segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Sobre descobrimentos e tragadas! - I´m back!



"Here it comes again
Like the first time again
I cant sleep
I watch the rain
But im happy again
How can this be
Why did this feeling
Creep on up on me"




Você
já viu esse filme antes. Sim, você sabe exatamente a sensação, a ansiedade, a procura e o desejo. Mas ... algo está diferente.
Não sei se as experiências, se a dor, se a despedida está fazendo isso, mas sinto uma intensa vontade de ir em busca do meu caminho apenas depois de aparar todas as arestas que deixei para trás.
Algumas delas posso apenas fazer por oração. Outras, me permitiram fazer algo além, algo verbalizado, algo que possa descrever, algo que possa dissertar num futuro próximo.
E isso me trouxe uma paz de espírito, que me faz perceber que perdi muito tempo guardando mágoas. As coisas se tornam mais, digamos que leves, quando sabemos perdoar: não só àqueles que já nos magoaram, mas principalmente nós mesmos.

Estamos aqui exatamente para isso: errar, cair e nos levantar. E eu ando meio que evitando pensar demais porquê exatamente eu tô aqui. Simplesmente estou vendo as peças se encaixarem, e tudo o que mais peço é que fique dessa maneira por toda a longa estrada que ainda vou percorrer, nessa vida: P A Z.

Acho que, pela primeira vez na vida, sei bem, sei muito bem o que eu quero, e isso não envolve uma segunda pessoa. E, no mundo atual, onde ninguém mais faz primeiro alguma coisa, me sinto sim, pioneira. Desde ter saído de casa cedo para quebrar a cara, até a minha escolha agora, sair de São Paulo! "- Nossa, como sou louca! Abandonar uma das maiores cidades do mundo, em busca de ... (?)"

Bom, ralar eu vou ter que ralar em qualquer lugar. Sou e me sinto nova ainda, e tenho muito gás para queimar. Um plano? Eu também tenho, e posso dizer que já dei os primeiros passos para realizá-lo. E sinto tanta verdade no que eu sinto, que as pessoas à minha volta estão não só apoiando, mas sendo positivas.

Acredito que a força maior, que veio da minha família, que veio do meu irmão, que me disse: "Vá, você precisa ser feliz! Você tem um sonho? Então corre atrás dele, porque de um jeito ou de outro, o que o pai e a mãe mais querem é te ver feliz". É, meu pai confirmou isso, assim como minha mãe, sem ao menos saberem que meu irmão caçula, 14 anos mais novo que eu, me disse exatamente isso.

A verdade, é que cansei. Não de viver, nem de lutar. Mas cansei de São Paulo. Cansei de todas as opções que a cidade me dá, e eu não gosto de quase nenhuma. Cansei de obrigatoriamente, me sentir culpada de não ter uma carreira, cansei das pessoas, em sua maoria falsas e dissimuladas, cansei de todos os dramas que envolvem minha vida. Cansei de não ser aquilo que eu sempre quis ser, e vou me dar essa oportunidade agora. Uma coisa eu tenho certeza: só depende de mim agora.

A decisão de ir fazer um recomeço em outro lugar me trouxe uma sensação já esquecida: eu não tenho medo de arriscar. Já não sentia isso há tempos!

Ser acomodada me sufoca. O cinza da minha cidade me cega. E não, não vou cuspir pra cima! Eu posso voltar, e se tiver que voltar, tudo bem! Garanto que não voltarei como estou indo. E só de saber isso, só de sentir isso, já me traz a sensação de meta alcançada!

Engraçado, mas eu tenho a nítida sensação de que estarei mais próxima de muitos que agora, estão perto porém distantes.

Este texto é apenas para dizer que: estou partindo em busca do meu descobrimento.

Pode ser que eu não descubra nada, ou pode ser que eu descubra que meus erros irão me perseguir onde eu for. Mas, enquanto eu puder, eu vou fazer diferente. Essa é uma promessa pessoal.

Enfim ... I´m feeling again! And I hope this feeling ever stops!

" WHAT DOESN´T KILL ME, MAKE ME STRONGER"

Amém.